| |

Chá - goles de aristocracia


De origem milenar, como o vinho, o chá também é a expressão do terroir e se tornou símbolo de elegância e sofisticação. Vale ressaltar que apenas pode ser chamada de chá a bebida produzida com folhas de Camellia sinensis - planta da família das camélias. Bebidas feitas com outras ervas, como camomila, hortelã e erva-cidreira, estão em outra categoria: infusão. Da mesma forma que a fermentação do mosto é um processo central na fabricação do vinho, a fermentação da Camellia sinensis determina o estilo de chá a ser produzido. No caso do chá verde, o processo é interrompido poucas horas depois, resultando em um produto de sabor floral bastante acentuado. O estilo Oolong (dragão negro, em chinês) surge quando a fermentação é interrompida na metade do processo, os melhores devem ter gosto de pêssegos maduros. O chá preto é o mais complexo da categoria. As folhas fermentam em salas próprias por até três semanas. Na China, madeiras são queimadas durante o processo, imprimindo uma personalidade própria ao chá. Já o chá branco está entre o verde e o Oolong.

Nota - O chá é a bebida não-alcoólica mais aristocrática do mundo ocidental e guarda muitas semelhanças com outra bebida que se tornou símbolo de nobreza, o vinho.

Fonte / Foto - Revista Adega

0 comentários:

Postar um comentário