| |

Com que água eu vou?


A combinação entre águas, vinhos e gastronomia é um caminho muito sutil. E não esqueça, uma boa água deixará sua boca ainda mais preparada para um grande vinho. Abaixo, algumas regras gerais para não errar na escolha:

1 - Não servir a água extremamente gelada. Ela adormecerá suas papilas e impedirá que você perceba os sabores dos vinhos.
2 - Não colocar gelo no copo, ele altera as propriedades da água.
3 - Vinhos brancos, em geral, combinam muito bem com águas sem gás, mais leves e suaves.
4 - Vinhos rosés dependem de sua intensidade e corpo, os mais intensos podem acompanhar água gaseificada, os mais leves, sem gás.
5 - Vinhos tintos jovens merecem águas pouco mineralizadas, mas não necessariamente sem gás.
6 - Vinhos tintos encorpados podem ser tomados com águas com gás e mineralizadas, elas potencializam os taninos.
7 - Vinhos tintos especiais merecem uma água leve, sem gás, nada que atrapalhe sua sutileza e grandeza de sabores.
8 - Vinhos de sobremesa, em geral, combinam bem com águas com gás, mas uma combinação mais ousada é provar os vinhos do Porto com uma água gaseificada, é uma grata surpresa.
9 - Espumantes tradicionais vão bem com os dois tipos de água. Já os Champagnes especiais (Vintage, Milesimé) devem ser degustados com águas leves e sem gás.

Fonte / Foto - Revista Adega

0 comentários:

Postar um comentário