| |

Vinho - Efeitos benéficos ao cérebro


Com base em estudos realizados ao longo do tempo sabe-se que consumidores frequentes de vinho apresentam um risco menor de desenvolvimento de demência, incluindo o mal de Alzheimer. Acredita-se que os antioxidantes presentes no vinho (polifenóis), compostos que previnem danos celulares ao combater os radicais livres, são os responsáveis por esse benefício, especialmente no vinho tinto, bem mais rico em polifenóis. Esses polifenóis, mais especificamente os flavonóides, os ácidos fenólicos, os taninos e os resveratróis, ao combaterem os radicais livres, possivelmente evitam a aceleração do envelhecimento celular, especialmente das células cerebrais. Sabemos ainda, que bebedores moderados de vinho apresentam probabilidade 20% menor de depressão. Ainda com base em estudos, sabe-se que o consumo moderado de vinho pode aumentar a inteligência.

" É inteligente porque bebe vinho, ou bebe vinho porque é inteligente?"

Fonte - Vinho - Saúde e Longevidade - Antonio Carlos do Nascimento
Foto - Feira da Turquia 2010

0 comentários:

Postar um comentário