| | Comments: (0)

Villa Francioni Rosé 2008


Este é um belo vinho, desde a sua elegante e diferenciada garrafa. É produzido pela vinícola Villa Francioni na região de São Joaquim, SC. De cor rosa salmão, é frutado e fresco. Inspirado pelos rosés da Provence, é delicado, aromático, com um leve toque mineral e acidez na medida - um grande assemblage, é produzido por oito variedades de uvas - Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc, Sangiovese, Shiraz, Petit Verdot, Pinot Noir, Merlot e Malbec. Enfim, é o rosado mais inspirado do Brasil. Combina muito bem com o calor do verão. Valeu a experiência.

Preço - R$60,00
| | Comments: (0)

O vinho tinto

Tinto é sinônimo de tingido, colorido. É também o tipo de vinho mais consumido em todo o mundo. O vinho tinto representa cerca de 80% do consumo da bebida de Baco no planeta. Contribui para isso a ideia de que o vinho rubro faz bem à saúde, mais que o branco e o rosado. Junto com a cor, o vinho vermelho sintetiza substâncias que atuam positivamente no sistema cardiovascular e combatem os radicais livres que aceleram o envelhecimento. Pesquisas no Brasil e no exterior comprovam essas virtudes, um atrativo a mais para o consumo moderado e consciente da bebida. De fato, há um universo vasto de história e cultura viva em cada copo de vinho. São 6000 anos de história, de Noé aos gregos, de Roma aos descobrimentos. O vinho tinto é parte da liturgia católica, é símbolo de fertilidade e abundância. É também a bebida da boa mesa. Enriquece qualquer refeição e, em harmonia com as características da comida, é parte integrante de uma rica experiência gastronômica. Aproveite e beba com moderação. Saúde!



Fonte - Coleção Folha - O mundo do vinho
| | Comments: (0)

Miolo Gamay 2010


Este é um vinho ideal para o verão. Produzido pela Miolo na região da Campanha Gaúcha (RS); é elaborado 100% com a variedade Gamay. Produzido pelo processo de maceração carbônica - fermentação das uvas inteiras, não prensadas, numa atmosfera de dióxido de carbono - o que resulta em um vinho leve, frutado, aromático. Pode ser bebido sozinho ou como acompanhamento de petiscos e comidas leves.


Preço - R$20,00
| | Comments: (0)

Raridade na garrafa

Eis um achado: Em 2008, a vinícola portuguesa Taylor´s encontrou em um armazém abandonado um tonel de vinho do Porto produzido há 155 anos. O achado rendeu 1 000 garrafas batizadas de Scion. A garrafa de 750 mililitros sai por 15 000 reais. Ou seja, uma taça com 60 mililitros custa 1 200 reais. Bem, se ficou interessado em degustar esta raridade, duas delas chegaram ao restaurante A Bela Cintra, nos Jardins (SP). Segundo o sócio da casa Carlos Bittencourt "Vale cada centavo" .

Fonte - Veja São Paulo (Jan/11)
| | Comments: (0)

Garantita?

Na Itália, uma peculiaridade: acima das DOCs (Denominações de Origem Controlada) há a classe elitista das DOCGs, apenas 23 em toda a Itália. Mas, apesar do nome, não há de fato garantias de qualidade: ela continua, como sempre, a depender do capricho do produtor.

Fonte - Coleção Folha - O mundo do vinho
| | Comments: (0)

O vinho espumante

Os vinhos borbulhantes são associados às comemorações e à celebração. Usado nos pódios das competições esportivas, nas inaugurações, nos casamentos e nos rituais de passagem festivos, como o Natal ou o Ano-Novo, eles formam parte do imaginário social ocidental. O espumante é a bebida das festas, da alegria e das conquistas, da efusividade e do transbordamento - e essas sensações que a bebida representa têm um simbolismo evidente quando ela é posta no copo. É também a bebida dos românticos, da sedução, dos casais embevecidos. O Champanhe é a efígie, a face emblemática dos espumantes, mas não é a única. Os espumantes têm uma história absolutamente fascinante, apesar de ser o estilo de vinho mais recentemente desenvolvido. Convivem com a cultura ocidental há alguns séculos apenas, e não há milênios como o vinho tranquilo. O espumante é também gastronômico, refrescante, leve. Ideal para o verão. Aproveite o calor...beba muuuito espumante, faz bem.

Fonte / Foto - Coleção Folha - O mundo do vinho
| | Comments: (0)

Aurora Chardonnay Brut

Espumante 100% Chardonnay, elaborado pelo método Charmat - o vinho tranquilo recebe adição de leveduras e açúcares, provocando a geração de gás carbônico, num processo de fermentação em barris de inox com temperatura controlada. Produzido pela vinícola Aurora - localizada em Bento Gonçalves - RS. Este espumante não é safrado, nasceu da mistura de safras distintas. De coloração amarelo dourado, é frutado, refrescante. O final é longo e com um leve amargor. Uma bela indicação para o verão. Ideal para aperitivos, pratos a base de frutos do mar, massas, risotos, assados e grelhados de carne branca.

Onde encontrar - Grandes redes de supermercados
Preço - R$28,00

Foto - enoleigos.com.br
| | Comments: (0)

Santa Julia Reserva Tempranillo 2008


Vinho 100% Tempranillo, é produzido pela família Zuccardi na região de Mendoza, Argentina - a bodega Zuccardi foi fundada em 1963 por Alberto Zuccardi. Depois de quase 50 anos ele é um dos cinco mais influentes produtores de vinho da Argentina - De cor rubi e rico em aromas de frutas vermelhas. Foi envelhecido em barricas de carvalho americano por 08 meses. Na boca tem boa acidez, taninos equilibrados e final persistente. Harmoniza muito bem com uma carne vermelha suculenta. Um belo vinho...adorei!

Nota - Não sei o preço - ganhei de presente.
| | Comments: (0)

O renascimento do rosado

O vinho rosado - ou rosé, como celebrizado pelos franceses - é um produto de indecisões, de meios caminhos, e até de polêmicas. O rosé já foi um dos vinhos mais vendidos no mundo, com o português Mateus Rosé, frisante lançado em 1942 e que já vendeu mais de um bilhão de garrafas desde então. Entre 2003 e 2007, esses vinhos experimentaram o maior crescimento de consumo em relação aos demais estilos de cor da bebida, mundialmente. Nos cinco anos pesquisados pela Vinexpo ( maior feira de vinhos do mundo, na França) / IWSR (International Wine and Spirits Record, empresa britânica de pesquisa e consultoria da indústria de vinhos), o consumo de rosés cresceu 12,96%, enquanto o de vinhos brancos aumentou apenas 1,49% e o de tintos, 7,42%. O rosé parece finalmente conquistar adeptos entre os iniciados na enologia, entre os conhecedores- e ditos experts- da nobre bebida.

Fonte/Foto - Coleção Folha - O mundo do vinho.