| |

Malbec - a uva do tango

Esta variedade chegou a Mendoza, Argentina, na década de 1850, pelas mãos do francês Michel Pouget, e mostrou maior identidade com a cordilheira dos Andes do que com o sudoeste da França, de onde é originária. Na prática, a malbec precisa de tempo para amadurecer plenamente, não só a fruta como os seus polifenóis. A chegada do frio europeu impede esse processo, o que não acontece na desértica região vinícola argentina. Mas, foi somente no final dos anos 1990, quando a argentina se voltou para o mercado externo, que a malbec ganhou status de cepa emblemática. Hoje os tintos elaborados com ela representam 47% de todo o vinho exportado pelo país, o que explica a criação do Dia Internacional da Malbec, cuja primeira edição foi comemorada em meados de abril (dia 17).


Nota - Outras variedades de destaque no país: Cabernet Sauvignon, Pinot Noir (principalmente na região da Patagônia) e Torrontés (ao norte do país).



Fonte - Revista Menu - maio/11

0 comentários:

Postar um comentário