| | Comments: (0)

Uva Cabernet Franc

Cepa de alta qualidade que forma com a Cabernet Sauvignon e a Merlot o trio de ouro de Bordeaux. Ela é mais importante na AOC Saint-Emilion, onde complementa a Merlot e em alguns casos chega a ser majoritária , como no excepcional Château Cheval-Blanc. Já nas zonas de Pomerol e Médoc-Graves, ela é suplementar à Merlot e à Cabernet Sauvignon, respectivamente. Os seus vinhos têm muita similaridade com os de Cabernet Sauvignon, tendo contudo menos cor, taninos, concentração e acidez. Presta-se melhor que a sua "filha" - a Cabernet Sauvignon - para a elaboração de vinhos frutados sem estágio em madeira.

Nota - Demais regiões com plantações - França (Loire), Itália, Califórnia, Canadá, Chile, Uruguai, Austrália, Nova Zelândia, Àfrica do Sul e Brasil.

Fonte - Os segredos do vinho para iniciantes e iniciados (José Osvaldo A. do Amarante)
| | Comments: (0)

Gato Negro Carménère 2010


Um bom custo-benefício, para ser bebido em todos os momentos, com ou sem acompanhamento. É produzido pela bodega San Pedro na região do Valle Central, Chile. Aromático, sabor aveludado, final de boca agradável. Valeu!

Onde - Grandes redes de supermercados
Preço médio - R$23,00 (comprei numa promoção do Carrefour por R$9,90)
| | Comments: (0)

Uva Sauvignon Blanc

Cultivar branco francês de alta qualidade, com dois posicionamentos. Em Bordeuax, normalmente age como fruto complementar da nobre Sémillon, nos incríveis Pessac-Léognan e Sauternes. No Loire ela brilha sozinha nos Sancesse Blanc e Pouilly-Fumé. Esses brancos, quando varietais, são pálidos, leves, com acidez pronunciada, muito aromáticos e refrescantes. Alguns preferem a sua versão amadeirada, chamada pelos californianos de Fumé Blanc.

Nota - Demais regiões de disseminação: Itália, Espanha, Áustria, Estados Unidos, Canadá, Argentina, Chile, Uruguai, Austrália, Nova Zelândia, África do Sul e Brasil.

Fonte - Os segredos do vinho para iniciantes e iniciados (José Osvaldo A. do Amarante)
| | Comments: (0)

Uva Nebbiolo

A melhor tinta nativa da Itália. Procedente do noroeste italiano, atinge o clímax no sul do Piemonte, onde é responsável pelas DOCGs (Denominação de Origem Controlada e Garantida) Barolo e Barbaresco. Está presente também no norte do Piemonte e no vizinho norte da Lombardia. Seus vinhos são avermelhados e com paladar marcante e diferenciado: encorpados, alcoólicos, muito tânicos e ácidos, demandando vários anos de guarda para atingir o topo de qualidade. O buquê é o seu ponto forte, sendo extremamente rico, complexo, com reminiscência de violeta, alcatrão, trufas e outras especiarias.

Fonte - Os segredos do vinho para iniciantes e iniciados (José Osvaldo A. do Amarante)
| | Comments: (0)

Casillero del Diablo R. Pinot Noir 2009


Este vinho é produzido pela bodega Concha Y Toro, no Valle Central, Chile. Elaborado 100% com a variedade Pinot Noir. De cor vermelho rubi brilhante, aromas de frutas vermelhas, tem médio corpo, é macio e de taninos sedosos. Vale ressaltar que 70% deste vinho foi envelhecido em barricas de carvalho americano por 08 meses. Ideal para acompanhar massas com molho leve e grelhados. Valeu!!!

Preço - R$30,00
Onde - Grandes redes de supermercados
| | Comments: (0)

Dal Pizzol Do Lugar Brut


Este espumante é produzido pela vinícola Dal Pizzol na região de Bento Gonçalves, RS. Elaborado com as variedades de uva Chardonnay e Pinot Noir pelo método Charmat. Sobre o espumante - de coloração amarelo palha com reflexos esverdeados. Aromas complexos proveniente do vinho base; é refrescante, suave e bastante equilibrado. Forma pequenas borbulhas, espuma abundante e duradoura. Adorei!

Nota - Pelo método Charmat é elaborado o espumante moscatel - de apenas uma fermentação. Os espumantes Extra-Brut, Brut, Seco e Demi-Sec são elaborados com duas fermentações.
| | Comments: (0)

A escolha da taça


Para que um vinho seja perfeitamente apreciado, ele deve ser sorvido em um copo com formato e tamanho adequados, que realce todas as qualidades visuais, olfativas, gustativas e táteis da bebida. O copo recomendado para beber vinho é uma taça preferencialmente de cristal ou de vidro o mais fino possível e de transparência absoluta. As paredes finas e o acabamento bem polido fazem os lábios ter um agradável contato tátil e sentir melhor a temperatura do vinho, não do copo. Deve-se evitar o uso de taças coloridas, pois não permitem apreciar convenientemente a cor do vinho. A taça precisa também ter uma haste com pé para que não seja segurada pelo bojo, o que aqueceria o vinho.

Fonte - Os segredos do vinho para iniciantes e iniciados ( José Osvaldo A. do Amarante ).

| | Comments: (2)

Uva Riesling

A Riesling não é uma uva de que todos gostam imediatamente, mas tem uma fineza inegável. A penetrante acidez é a característica reconhecível em estilos que vão do muito seco ao ricamente doce, com sabores que abrangem maçã e lima até pêssegos e mel. A Riesling é a uva dos maiores vinhos alemães. Na região do Mosel ela produz a maior parte dos vinhos leves, florais. Os Rieslings de Rheingau geralmente são mais ricos, mais frutados e temperados. Na França, a Alsácia faz um Riesling mais alcoólico, seco e temperado. O Australiano tem um aroma revigorante de lima que fica torrado com a idade. Demais países produzem Riesling, mas a Alemanha, a Alsácia e a Austrália definiram os estilos principais.

Nota - Não confundir com Laski Rizling, Olasz Rizling, Riesling Itálico ou Welschriesling.

Fonte - Vinho - O guia fundamental para o apreciador moderno (Oz Clarke).
| | Comments: (0)

Vinho de safra

É uma expressão que sugere um bom estilo de vida: beber vinho de safra é muito, mas muito mais elegante do que beber simplesmente vinho. Vinho de safra é nada mais que vinho de um determinado ano: a safra é o nome da colheita anual de uvas. Se o vinho tem uma data na garrafa informando quando foi produzido, é de safra. A maioria dos champanhes e de outros espumantes não tem safra, porque são compostos de vinhos de dois ou mais anos. Misturar diversos anos garante a consistência de sabor e de estilo.

Nota - A maioria dos vinhos é de safra.

Fonte - Vinho - O guia fundamental para o apreciador moderno (Oz Clarke).
| | Comments: (0)

Los Vascos C. Sauvignon 2010

Los Vascos é uma vinícola tradicional do Chile. Em 1988 foi adquirida pelo Domaines Barons de Rothschild (Lafite), que iniciou um intenso programa de modernização e investimentos. O vinhedo de 560 hectares está localizado no Vale de Cañeten na província de Colchagua. Sobre o vinho - É tipicamente bordalês, rico em aromas de frutas negras. Na boca é intenso e equilibrado. A passagem por carvalho lhe confere notas de baunilha e chocolate. Ideal para acompanhar carnes vermelhas ou uma boa massa com molho vermelho.

Preço - R$32,00
Onde - Mercado Municipal/SP
| | Comments: (0)

Os blocos de construção do vinho

Vinho - elementos básicos em comum:

Ácido e açúcar - Estão presentes no sumo da uva. O açúcar transforma-se em álcool durante a fermentação, mas parte pode permanecer açúcar. Quando em excesso, o vinho é doce. O ácido é desagradável e agressivo, mas quando presente na proporção correta torna o vinho intenso e refrescante. Todos os vinhos contém ácido, exatamente como as frutas.

Tanino - Vem das cascas, talos e sementes da uva. É o componente dos vinhos tintos que mancha os dentes e seca o boca, mas na quantidade correta pode fazer maravilhas com o sabor e a textura do vinho. Os vinhos brancos não têm níveis notáveis de tanino. Ambos, tanino e ácido, têm o benefício adicional de agir como conservantes, e vinhos com altos teores de qualquer um deles ( ou de ambos ) podem durar muitos anos na garrafa.

Álcool - A razão por que muitos de nós começamos a beber vinho, não está presente só para nos animar. O álcool equilibra outros sabores, por exemplo, suaviza o ácido e contribui para a intensidade da experiência do vinho na boca. Sem ele seria como beber suco de uva.

Fonte - Vinho - O guia fundamental para o apreciador moderno (Oz Clarke)
| | Comments: (0)

Vinho em forma de poema

"O vinho molha e tempera os espíritos e acalma as preocupações da mente...ele reaviva nossas alegrias e é o óleo para a chama da vida que se apaga. Se você bebe moderadamente em pequenos goles de cada vez, o vinho gotejará em seus pulmões como o mais doce orvalho da manhã...Assim, então, o vinho não viola a razão, mas sim nos convida gentilmente a uma agradável alegria".´(Sócrates)
| | Comments: (0)

Os piores inimigos do vinho

Alcachofras, pimentas, ostras, molhos apimentados e avinagrados, amendoim salgado e chocolate podem amortecer o sabor do vinho. Se quiser beber vinho com esses alimentos, a regra é evitar os tintos muito taninosos e preferir os jovens suculentos; ou então brancos frutados e de fresca acidez.

Fonte - Vinho - O guia fundamental para o apreciador moderno (Oz Clarke)